segunda-feira, 25 de setembro de 2017

De 1951 a 2016: veja 65 anos de evolução dos filmes de super-herois dos quadrinhos -Parte 07


O Incrível Hulk (2008)


Após as críticas ao primeiro filme, muita coisa foi mudada para esta continuação. Mudou diretor, ator principal (entrou Edward Norton) e também os efeitos especiais que davam vida ao personagem foram melhorados. Apesar disso tudo, o Verdão não conseguiu ainda agradar em cheio, o que fez com que suas chances de um próximo longa solo fossem canceladas.



Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)


A trajetória de sucesso do Homem-Morcego continuou aqui. Christopher Nolan fez um filme ainda melhor do que Batman Begins e o Coringa, interpretado por Heath Ledger, roubou a cena.



O Justiceiro: Em Zona de Guerra (2008)


Com o fraco desempenho do personagem no filme com Thomas Jane, o Justiceiro voltou à cena com tudo novo, inclusive o ator principal. A ideia aqui era fazer algo mais radical e violento. Ficou até divertido, mas foi um verdadeiro fracasso nas bilheterias. Em vários países acabou não indo nem para o cinema e saiu apenas em DVD.



The Spirit: O Filme (2008)


O personagem é um dos maiores clássicos dos quadrinhos e foi criado pelo sensacional Will Eisner. Este filme foi dirigido por Frank Miller, o mesmo da HQ Batman: O Cavaleiro das Trevas e também codiretor de Sin City, longa inspirado em sua própria HQ. Miller é (ou foi) um ótimo roteirista, mas como diretor é uma tragédia. Spirit merecia sorte melhor no cinema.



Watchmen: O Filme (2009)


Este filme é uma adaptação dos quadrinhos que divide os fãs até hoje: de um lado há quem diga que o longa não acrescenta nada e, do outro, há os que defendem que sua fidelidade às HQs é ótima. O fato é que Watchmen é um longa ousado e isso parece ter afastado o público. Afinal, custou US$ 130 milhões para ser feito e arrecadou apenas US$ 185 milhões. Com direção de Zack Snyder, de 300 e O Homem de Aço e de Batman v Superman, pode ser considerado um fracasso, pelo menos de bilheteria.



X-Men Origens: Wolverine (2009)


A estreia solo de Wolverine foi muito, mas muito bem nas bilheterias. Apesar disso, os fãs odiaram e o roteiro fraco e confuso, cheio de diálogos toscos e que realmente deixou muito a desejar. Até Hugh Jackman admitiu tempos depois que o resultado ficou abaixo do esperado.



Kick-Ass: Quebrando Tudo (2010)


O personagem é do selo Icon, que pertence à Marvel e a boa HQ resultou num filme divertido em boa parte do tempo. O final diferente dos quadrinhos gerou algumas críticas, mas Kick-Ass é bacana.

Fonte: O Capacitor

domingo, 4 de junho de 2017

Enduro - O que acontece após a fase 99?


Olá a todos. Tudo bem? A postagem de hoje é sobre um jogo bem nostálgico e que rendeu boas horas de jogatinas aos jogadores nos idos de 198x. Muita gente adorava jogar Enduro e este é o meu jogo número 1 em relação a conhecimento. Foi o primeiro game que eu vi na vida e a primeira coisa que eu disse foi: "Que desenho animado é esse? Nunca o vi antes". Um amigo me disse que aquilo era um jogo, não um desenho para crianças. Naquele momento entendi o que era videogame, mas o meu contato mais forte seria realizado dois anos depois.

Meu amigo Daniel Resende e eu estávamos na loja dele jogando pinball quando vimos a máquina arcade de Enduro que ele possui. Falávamos a respeito das fases e do quão longe os clientes dele iam naquele jogo, usando apenas o volante. O botão de acelerar fica pressionado e não há freio. O carro só breca se bater em uma das linhas laterais. 

Eu falei com ele: "O que acontece após a fase 99?". Ele não soube o que dizer e eu também não. Na verdade, ainda não vi ninguém na internet saber o que ocorre. Fiz pesquisas e encontrei apenas mitos, mentiras e suposições. Com vontade de por um fim nisso tudo, achei por bem jogar o game e ver por conta própria o que acontece. Durou três dias e o resultado será conferido logo abaixo com alguns comentários.

Joguei no emulador MESS 0.160 utilizando o sistema de save/load state, ou seja, salvava o jogo em uma determinada parte da fase e ao bater eu carregava a partir do lugar onde eu batia. Fiz isso para garantir a realização do projeto. Consegui chegar na fase 14 sem precisar usar o recurso e na 15a fase eu perdi. Comecei a salvar a partir da fase 7. Quase sempre garanto chegar nesse nível sem perder. 



Na foto acima, o primeiro print que eu tirei. Fase 11 para algumas pessoas já é algo inimaginável. Havia o mito de que após a fase 9 o jogo terminava. Então, na verdade, aparecia a fase 10 e em seguida 11, 12 e por aí ia.



Na fase 30, o jogo começa a ficar bem difícil mesmo. Cada batida passam cerca de quase vinte carros. É um grande prejuízo e o jogador corre o risco de perder a prova se não souber se recuperar. Uma batida nos instantes finais é fatal. 



Na fase 46, o carro não corre como nas primeiras fases. Há uma grande dificuldade de se recuperar até mesmo se encostar nas linhas laterais. É preciso ter muita concentração e evitar frear. Se o freio for utilizado demais, dificilmente o jogador conseguirá alcançar os carros que estão à frente. Nessa fase eu me pergunto se haveria algum jogador de Enduro de volante capaz de passar daí. Encostar nas linhas é ficar perto do fim do jogo. Há uma outra curiosidade na foto acima. O que acontece quando se passa dos 99999 kms rodados? :)



A resposta do enigma anterior é a seguinte: o jogo reconhece a unidade de centena de milhar. Sendo assim, o jogo vai até os 999999 kms. Eu realmente não tenho o menor interesse de jogar até essa pontuação. Me satisfaço por saber que o jogo passa dos 100000 kms. A dificuldade a essa altura do jogo é máxima. Não acontece nada de novo, apenas os carros que aparecem de maneira randômica na pista. Não há padrão, tudo é aleatório.



As últimas fases antes do fabuloso final. Eu estava bem nervoso e repleto de curiosidade em saber o que iria acontece minutos depois.



Fase 99. A fase objetivo. Depois de três dias (não lembro quantas horas eu joguei) finalmente cheguei na fronteira final. Queria saber o que me esperava após essa fase.



Para minha surpresa, o número da fase sumiria. Essa é a fase 100. Descobri depois ao iniciar o jogo, que essa é a fase demonstração do cartucho. Após isso, tudo começaria novamente. O jogo é de loop infinito.



Ainda queria saber o que rolaria. Aconteceu algo bem imprevisto na fase 101. Confiram abaixo: 



Observem bem o número de carros. O default é 300, mas ali, aumentara para 306. Fiquei pensando no que poderia ter acontecido.



Se vocês chegarem na fase 101 e frearem o carro, os carros que te ultrapassam são contados. Assim, a dificuldade máxima é atingida. Não consiste apenas em muitos carros que te passam, em velocidade máxima bem reduzida, linhas laterais que praticamente te param e te jogam para cima dos outros carros. Isso é tudo de difícil que o jogo proporciona e o desafio é bem alto. 

Bem, Enduro é um jogo rico que exige concentração, habilidade, reflexos, atenção e possui grande dificuldade. Fiz tudo isso para acabar com mitos, histórias e para matar a curiosidade dos jogadores que gostam desse jogo. Fiz o vídeo de algumas partes desse projeto e irei enviar para o YouTube assim que for possível. Farei uma nova postagem com o link do vídeo para que possam assistir. Adianto que o meu canal está no endereço http://www.youtube.com/innuendu . 

Agradeço a visita de todos e aos amigos que assistiram minha partida no Twitch. Fiz uma live nesses dias e fico feliz que algumas pessoas tenham assistido. Muito obrigado e até a próxima postagem.

Acesse: http://retroldgame.blogspot.com.br e conheça mais sobre o Retrogamer
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...